Poema da gratidão

Gratidão
Imagem: Google Images  (Sydney Couple and Family)

Mais 365 dias estão se passando, e chegamos assim ao fim de mais um ano. Gostaria de usar uma palavra para descrever o ano de 2015: gratidão.

Agradeço pela Sua doce presença, que nunca me deixa. Agradeço pela força para superar as adversidades; pela fé, que extingue as impossibilidades; pela esperança, que não desaponta; pelo amor, que tudo sofre, tudo crê, tudo espera. Agradeço pela pregação da Palavra, pela revelação do Espírito, pela graça do Pai. Agradeço pela luz… e, meu Deus, pela cruz! Agradeço pelo corpo açoitado e pelo sangue vertido pelo Filho, Jesus. Agradeço pelo inexplicável perdão; pela paz, saúde e restauração.

Agradeço por cada despertar ao amanhecer, trazendo o renovar das Suas misericórdias sempiternas. Agradeço pelo paladar dos alimentos, pela xícara de café… ah, e pelo prazer do chocolate! Agradeço pelo barulho do mar, pelos matizes das estações, pelas pinturas do Criador… pelo perfume das rosas, pela alegria dos sorrisos, pelas gargalhadas sem-fim. Agradeço pelos livros, versos e canções.

Agradeço pela família: pelos de perto e pelos de longe. Agradeço pelo amor de mãe, pela lealdade dos amigos e pelos laços de irmãos; pelas conversas descontraídas, pela gentileza do próximo e pela cumplicidade dos que nos querem. Agradeço pela ternura do beijo, a empatia do olhar e o carinho do abraço de quem se gosta. Agradeço por aqueles momentos que são tão bons, que nos fazem querer interromper o relógio…

Agradeço pela disposição para trabalhar, pela criatividade para criar, pelos colegas para colaborar; por crescer, aprender e contribuir para que a vida de alguém seja melhor. Agradeço pelo sono, que a energia refaz, e pelo sonho, que o entusiasmo traz.

Agradeço a Deus, por não faltar provisão; por suprir cada necessidade, por conceder benção após benção. Agradeço por tudo, enfim; agradeço a ti, meu Pai, por Tua vida em mim!

Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.” (Sl 103:2)

Desejo que, no final do próximo ano, a sua lista de agradecimento possa encher páginas e mais páginas. Por que não fazer de 2016 o melhor ano que você já teve até o momento? Só depende de você. Lembre-se de que, com Deus, você é maioria.

Feliz Ano Novo! Que Deus te abençoe!

Advertisements

Em esperança, crendo

Olá, amigos!

É véspera de Natal, e eu quero aproveitar para compartilhar uma linda história que li há alguns dias e que me abençoou muito:

Portanto, eu lhes digo: tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá.” (Marcos 11:24)

Quando meu filho pequeno tinha cerca de 10 anos de idade, sua avó lhe prometeu um álbum de selos para o Natal. O Natal chegou e passou sem álbum de selos e nenhuma notícia da avó. O assunto, no entanto, não foi mencionado, até que seus amigos vieram para ver seus presentes de Natal. Fiquei atônita, porque depois tê-lo visto listar todos os presentes que havia recebido, meu filho acrescentou ao final: “e um álbum de selos da minha avó.”

Depois de ouvir isso várias vezes, chamei meu filho e disse a ele: “Mas, George, você não ganhou um álbum de selos de sua avó. Por que você afirma que sim? ”

Com um olhar confuso em seu rosto, como se eu tivesse feito uma pergunta muito estranha, ele respondeu: “Bem, mamãe, vovó disse, e isso é o mesmo que sim.” Nenhuma palavra que eu dissesse moveria a sua fé.

Um mês se passou e nada mais foi dito sobre o álbum. Finalmente, um dia, para testar sua fé e porque eu me perguntava em meu próprio coração por que o álbum não tinha sido enviado, eu disse: “George, eu acho que a vovó se esqueceu da promessa.”

“Oh não, mamãe”, ele respondeu com rapidez e firmeza. “Ela não esqueceu.”

Eu via a expressão doce e confiante em seu rosto, que, por um momento, ficou muito sério, como se estivesse debatendo a possibilidade que eu tinha sugerido. Logo, porém, seus olhos brilharam quando ele disse: “Mãe, você acha que faria bem para mim escrever para a vovó, agradecendo pelo álbum?”

“Não sei”, respondi, “mas você pode experimentar.” Eu começava a compreender, então, uma valiosa verdade espiritual.

Em poucos minutos, uma carta foi escrita e enviada pelo correio, e George, com isso, saiu assobiando, entusiasmado pela sua confiança em sua avó. Pouco tempo depois, uma carta da avó chegou com esta mensagem:

Meu caro George,

Eu não me esqueci da promessa que fiz a você sobre o álbum de selos. Eu não consegui encontrar o que você queria aqui, então pedi um de Nova York. Ele só foi chegar após o Natal, e não era o álbum certo. Então, pedi outro, mas ainda não chegou. Por isso, decidi enviar para você trinta dólares para que você possa comprar o álbum que você quiser em Chicago.

Com carinho, sua avó.

Ao ler a carta, seu rosto era o rosto de um vencedor. Das profundezas de um coração que nunca duvidou vieram as palavras: “E então, mamãe, não te disse?” George “contra toda a esperança … em esperança, creu” (Romanos 4:18) que o álbum de selos viria. E enquanto ele estava confiante, a avó estava trabalhando, e, no devido tempo, a fé tornou-se vista.

É humano querer ver antes de darmos passos de fé e confiarmos nas promessas de Deus. No entanto, nosso Salvador disse a Tomé e a uma longa lista de céticos que o seguiram: “Bem-aventurados os que não viram e creram” (João 20:29). ~ Sra. Rounds.

(Texto livremente traduzido de Faithgateway.com. Original de “Streams in the Dessert”, de L.B.E. Cowman, Zondervan)

FELIZ NATAL! OBRIGADO, JESUS!

Poem: Winter is past

Fonte: http://wallpaperstock.net/winter_wallpapers_4338_1024x768_1.html
Imagem: http://bit.ly/1SESgxd

Let us sing at the crack of dawn
And arouse the skies, my maiden!
For the grief of yore is gone,
And our hearts are now joy-laden.
Through trust which outbraves the foes,
That looks on hope, ever more confident;
The glowing light ‘gainst all our woes
And henceforth triumph runs rampant.
Lady, See how His bounty doth appear?
Crowning this moment in love we bask,
For the sweetest melody we aught to hear;
‘How hast all of this come to be?’, ye ask;
By simple faith, I grant, that of a child
Winter is past and now the days grow mild

Alexandre Gazola (June 12th, 2015).