A felicidade nas coisas simples da vida

L’unica vera felicità si trova la dove non appare; ogni foglia che cade a terra racchiude la sua piccola gioia.” (Pollyanna cresce)

Gosto muito quando chega a época de outono/inverno na cidade em que vivo. Os dias ficam com uma temperatura excelente: aquele friozinho na sombra contrastado por uma sensação tão agradável ao sol. Notei isso num dia desses em que fui a um parque. Na falta de bancos, muitas pessoas se sentavam no gramado para aproveitar o solzinho (aliás, era o sol de meio dia, e nem parecia). Eu, que não sou bobo, fiz o mesmo. 🙂

Paro para pensar em como coisas ou momentos “triviais” como esses acabam muitas vezes “passando batido”, seja pela rotineira correria da vida ou então pelas constantes distrações de um inquieto mundo virtual.

Isso tem a ver com a citação que introduz este post, retirada de um livro que li recentemente. Em outras palavras, a frase quer dizer que a felicidade se encontra em lugares improváveis. Até mesmo uma mera folha que cai de uma árvore carrega consigo sua pequena alegria.

Fica a reflexão: cada dia, por mais difícil que possa parecer, nos brinda com algo de bom, nos detalhes que passam despercebidos pelos nossos olhos. A candura de um sorriso, um abraço apertado, o aroma de uma xícara de café, os matizes do nascer e do pôr do sol, o barulho de sossego das ondas do mar, a incontida euforia de risadas entre amigos, a emoção de uma bela canção… são todos presentes singelos de um Pai bondoso, cuidadoso e criativo.

Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. E sede agradecidos.” (Fp 4:4, Cl 3:15b)
Advertisements